Anders Lorenzen perdeu o pai em 2013, vencido pelo cancro. O seu testemunho, sobre os meses seguintes, é poderoso e útil para todos aqueles que enfrentam situações semelhantes:

"Acredito que aprendemos a viver com a dor. No início, entrei em negação, durante bastante tempo não quis encarar a realidade. A morte é, sem dúvida, um mistério.

Por vezes, estou deitado a imaginar o que o meu pai, face aos eventos dos nossos dias, faria e pensaria. Era comum discutir as notícias com ele, estava sempre informado.

Sinto falta das nossas conversas, do seu interesse por tudo, da sua paixão. Sim, aprendi a viver com a sua ausência mas, na realidade, o seu desaparecimento vai estar, sempre, comigo."